Concurso INSS

Concurso IBGE

Concurso FAB

Concurso IBAMA

Concurso MAPA

CORREIOS

Concurso PRF

Buscar

Prefeitura de Jacareí - SP abre inscrições para Processo Seletivo

8 de novembro de 2018

Prefeitura de Jacareí abre inscrições para Processo Seletivo

A Prefeitura Municipal de Jacareí - SP, abriu inscrições para processo seletivo, conforme previsto neste edital nº 22/2018, destinado ao preenchimento de vagas temporárias de nível médio e superior. Este processo seletivo Secretaria de Educação de Jacareí será organizado pela empresa CONSCAM.

As funções, vagas e salários:

Nível médio, cargo de Agente de Desenvolvimento Infantil (Creche). Remuneração de R$ 1.712,84 para 40 horas semanais.

Apostilas Prefeitura de Jacareí - SP 2019
- Agente de Desenvolvimento Infantil - Professor de Educação Infantil - Professor de Ensino Fundamental - Processo Seletivo Nº 0022/2018 - Prefeitura Municipal de Jacareí-SP

Nível superior - vagas de Professor. Nesse cargos, as chances são para as áreas de Arte, Educação de Jovens e Adultos, Educação Especial, Educação Física, Educação Infantil e Ensino Fundamental. A remuneração para esses cargos varia de R$ 2.333,62 a R$ 2.800,33, entretanto, deve-se considerar a carga horária específica de cada um.

Inscrições

As inscrições serão realizadas no site da CONSCAM, no período de 30 de outubro de2018 a 09 de novembro de 2018, até às 20 horas do dia 09 de novembro de 2018, o endereço eletrônico www.conscamweb.com.br.

Para confirmar a inscrição, será necessário pagar R$ 11,59 para optantes pelo cargo de nível médio, e de R$ 12,59 para os que optarem por cargos de nível superior.

Provas

O Processo Seletivo se realizara através de provas objetivas para todas as funções e de títulos para as funções de Professor. A prova objetiva será realizada na data provável de 25 de novembro de 2018, nos turnos da manhã e tarde.

Para classificar os candidatos, a prova objetiva valerá 100 pontos. A prova será composta por 30 questões, sendo 5 questões de Língua Portuguesa, 5 questões de Matemática e 20 questões de Conhecimentos Específicos.

A prova de títulos, exclusiva para os cargos de nível superior, valerá até 10 pontos. Serão aceitos os títulos de especialização lato sensu (360 horas), mestrado e doutorado. Mas, atenção: esses títulos precisam estar relacionados à área do cargo em disputa.

Apostilas concurso Prefeitura de Jacareí 2019 - Professor de Ensino Fundamental - Agente de Desenvolvimento Infantil - Professor de Educação Infantil

Validade: o prazo de validade deste processo seletivo de Jacareí será de um ano.

Edital: Os candidatos devem consultar todas as informações sobre o processo seletivo diretamente no edital e suas atualizações. Para acessar a documentação, consulte o site da CONSCAM.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO - Processo Seletivo Nº 0022/2018 - Prefeitura Municipal de Jacareí-SP.

LÍNGUA PORTUGUESA: Interpretação de Textos.
MATEMÁTICA: Raciocínio Lógico.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Agente de Desenvolvimento Infantil - BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente: Lei federal nº 8069, de 13 de julho de 1990. - BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 9394/96. Brasília: 1996. - Noções de primeiros socorros. - Lei Orgânica do Município de Jacareí. - A importância do brincar, a organização do espaço – creche, cuidados e conteúdos na creche; Como aproveitar bem o tempo na rotina da creche; Educação infantil – lugar de aprendizado; Higiene – os cuidados essenciais na creche, o que significa cuidar de alguém; O educador e os bebês; O que a creche pode ensinar; os bebês nos ensinam; Um dia no berçário da creche.

Professor de Arte - Lei nº 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. - Lei nº 8.069/1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 5.954/2005 - Plano Municipal de Educação do Município de Jacareí - Lei Complementar nº 83/2015 - Estatuto, Plano de Carreira e remuneração do Magistério do Município de Jacareí - Resolução CNE/CEB nº 5/2009 - Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil - Resolução CNE/CEB nº 7/2010 - Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 anos http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb007_10.pdf - PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo: Editora Ática, 2007. - LOUREIRO, Alícia Maria Almeida. O ensino da música na escola fundamental. Campinas: Papirus, 2007. - SCHAFER, Murray. O ouvido pensante. 2º ed. São Paulo: Editora da UNESP. - MARQUES, Isabel A. Linguagem da Dança: Arte e Ensino. São Paulo: Digitexto, 2010. - MARQUES, Isabel A. Dançando na Escola. 6ª ed. São Paulo: Editora Cortez, 2012. - SPOLIN, Viola. Jogos teatrais na sala de aula – o livro do professor. São Paulo: Editora Perspectiva, 2012. - JAPIASSÚ, Ricardo. Metodologia do ensino do teatro. Campinas: Papirus, 2001. - BARBOSA, A. M.; CUNHA, F. P. (Orgs.). Abordagem triangular no ensino das artes e culturas visuais. São Paulo: Cortez Editora, 2010. - BARBOSA, Ana Mae. Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2007.
- BARBOSA, A. M.; COUTINHO, Rejane Galvão (Orgs.). Arte educação como mediação cultural e social. São Paulo: UNESP, 2009. - BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte. Brasília: MEC/SEF, 1997. - IAVELBERG, Rosa. O desenho cultivado da criança: prática e formação de educadores. São Paulo: Editora Zouk, 2008. - BARBIERI, Stela. Interações: Onde está a arte na infância? São Paulo: Editora Blucher, 2012. - MARTINS, Mirian Celeste; PICOSQUE, Gisa; TELLES, Terezinha G. M. Teoria e prática do ensino de arte – a língua do mundo. São Paulo: Editora FTD, 2010. - FUSARI, Maria; FERRAZ, Maria Heloisa. Metodologia do ensino de arte. São Paulo: Editora Cortez, 1995. - HERNANDEZ, Fernando. Cultura visual, mudança educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre: ArtMed, 2000. - SALLES, Cecília Almeida. Gesto inacabado processo de criação artística. São Paulo: Annablume, 2007. Professor de Atendimento a Educação Especial - Lei nº 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. - Lei nº 8.069/1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 5.954/2005 - Plano Municipal de Educação do Município de Jacareí - Lei Complementar nº 83/2015 - Estatuto, Plano de Carreira e remuneração do Magistério do Município de Jacareí. - Resolução CNE/CEB nº 7/2010 - Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 anos - BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial. Brasília: MEC/SEESP, 1994. - BRASIL. Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência: Acessibilidade. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2005. - BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia. Tecnologias assistivas e a promoção da inclusão social. Brasília, 2005. - BRASIL. Ministério da Educação. Direito a Educação: Subsídios para gestão dos sistemas educacionais/orientações gerais e marcos legais. Brasília: Secretaria de Educação Especial. 2004. - BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes nacionais para a educação especial na Educação Básica. Brasília: Secretaria de Educação Especial. 2001. - BRASIL. Ministério da Educação. Educação Inclusiva: Atendimento Educacional BRASIL. Ministério da Educação. Saberes e Práticas da Inclusão - Ensino Fundamental. Brasília: Secretaria de Educação Especial. 2005. - BRASIL. Ministério da Educação. Saberes e Práticas da Inclusão - Educação Infantil. Brasília: Secretaria de Educação Especial. 2005. Professor de Educação de Jovens e Adultos - Constituição Federal - artigo 208; - Lei Federal n°9.394/96, que estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional LDB
- Resolução CNE/ CEB n°3/2010 - Instituiu Diretrizes Operacionais para a EJA - Lei nº 5.954/2005 - Plano Municipal de Educação do Município de Jacareí - Brasil, Ministério da Educação ( 2000) Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos Brasília ,Mec/SEF/COEJA; - Declaração de Hamburgo sobre Educação de Adultos, 5ª Conferência Internacional sobre Educação de Jovens e Adultos. Hamburgo, Julho, 1997. - - FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. - - FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. - - FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. - FREIRE, Paulo. Educar para transformar. - BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é método Paulo Freire. - KHOL, Marta de Oliveira. Jovens e Adultos como sujeito de conhecimento e aprendizagem. - CAVALCANTI, Roberto Albuquerque. Andragogia: a aprendizagem nos adultos. Professor de Educação Física - Lei nº 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. - Lei nº 8.069/1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 5.954/2005 - Plano Municipal de Educação do Município de Jacareí - Lei Complementar nº 83/2015 - Estatuto, Plano de Carreira e remuneração do Magistério do Município de Jacareí. - Resolução CNE/CEB nº 5/2009 - Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil - Resolução CNE/CEB nº 7/2010 - Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 anos - BETTI, I. C. R. Esporte na escola: mas é só isso, professor? Revista Motriz, Rio Claro, v. 1, n. 1, p. 25-31, 1999. - BETTI, M. Educação Física, Cultura E Sociedade. Presidente Prudente: UNESP - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Centro Esportivo Virtual, 2005. - BETTI, M.; ZULIANI, L. R. Educação física escolar: uma proposta de diretrizes pedagógicas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 73-81, 2002. - BETTI, Mauro. Educação Física e Sociedade. São Paulo: Editora Movimento, 1991 - BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais – Educação Física. Brasília: MEC/SEF, 1997. - COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992. - DAOLIO, Jocimar. Da cultura do corpo. Campinas-SP: Papirus, 1995 - DARIDO, S. C. Ação pedagógica do professor de Educação Física: estudo de um tipo de formação científica. (Tese de Doutorado) São Paulo: USP, Instituto de Psicologia, 1997. - DARIDO, S. C. Educação Física na escola: questões e reflexões. São Paulo: Guanabara Koogan, 2003. - DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. desenvolvimentista. São Paulo: EPU/USP, 1988.e escrita. São Paulo: Phorte, 2002.
- FREIRE, J. B. Educação como prática corporal. São Paulo: Scipione, 2003. - FREIRE, João Batista. Educação do corpo inteiro. São Paulo: Scipione, 1991 - KISHIMOTO, T. M. (Org.). Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 3. ed. São Paulo: Pioneira, 1998. - KISHIMOTO, T. M. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, 1998. - LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1991 - LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. 15.ed. São Paulo: Cortez, 2003. - MATTOS, M. G.; NEIRA, M. G. Educação física infantil: inter-relações movimento, leitura Paulo: Cortez, 1999. - SOARES, C. L. Fundamentos pedagógicos da educação física escolar. In: Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, 1998 - SOUZA, N. P. Avaliação na Educação Física (p.121-149). In: FERREIRA NETO, Amarílio et alii, Ensino e Avaliação em Educação Física, Ibrasa, São Paulo, 1993. - TANI, G., MANOEL, E. J., KOKOBUN, E., PROENÇA, J.E. Educação Física escolar: fundamentos de uma abordagem desenvolvimentista. São Paulo: EPU/EDUSP, 1988. Professor de Ensino Fundamental - Lei nº 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. - Lei nº 8.069/1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 5.954/2005 - Plano Municipal de Educação do Município de Jacareí - Lei Complementar nº 83/2015 - Estatuto, Plano de Carreira e remuneração do Magistério do Município de Jacareí. - Resolução CNE/CEB nº 7/2010 - Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 anos - BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992. - BRASIL. Secretaria do Ensino Fundamental – Parâmetros curriculares nacionais: Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF,1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro02.pdf - BRASIL. Secretaria do Ensino Fundamental – Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF,1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro03.pdf - BRASIL. Secretaria do Ensino Fundamental – Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF,1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro04.pdf - BRASIL. Secretaria do Ensino Fundamental – Parâmetros curriculares nacionais: História, Geografia. Brasília: MEC/SEF,1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro051.pdf - DOLZ, J.; SCHNEUWLY, B. et col. Gêneros orais e escritos na escola, trad. e org. Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. - FERREIRO, E. e TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985. - FERREIRO, Emília. Reflexões sobre Alfabetização. São Paulo: Cortez, 1996. - KAMII, Constance. A criança e o número. Campinas, SP: Papirus, 1990.
- LERNER, Delia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed,2007. - LERNER, Délia; SADOVSKY, Patrícia. O sistema de numeração: um problema didático. - MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção Textual, Análise de Gêneros e Compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. - MORAIS, Artur Gomes. Ortografia: ensinar e aprender. São Paulo: Ática, 2003 PARRA, Cecília; SAIZ, Irma (Orgs). Didática da Matemática. Porto Alegre. Artmed, 1996. - SMOLE, Kátia Stocco; DINIZ, Maria Ignez (Orgs). Ler, escrever e resolver problemas. Porto Alegre. Artmed, 2001 - SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica 2013. - TEBEROSKY; COLOMER. Aprender a ler e escrever: uma proposta construtivista. Porto Alegre: Artmed, 2003. - WEISZ, T. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática, 1999. Professor de Educação Infantil - Lei nº 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. - Lei nº 8.069/1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 5.954/2005 - Plano Municipal de Educação do Município de Jacareí - Lei Complementar nº 83/2015 - Estatuto, Plano de Carreira e remuneração do Magistério do Município de Jacareí - Resolução CNE/CEB nº 5/2009 - Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil - Resolução CNE/CEB nº 7/2010 - Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 anos - BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998. - BASSEDAS, Eulália; HUGUET, Teresa; SOLÉ, Isabel, Aprender e Ensinar na Educação Infantil. - DERDYK, Edith. Formas de Pensar o Desenho: Desenvolvimento do grafismo infantil. São Paulo: Scipione, 2008. - DOLZ, J.; SCHNEUWLY, B. et col. Gêneros orais e escritos na escola, trad. e org. Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. - FERREIRO, Emília. Reflexões sobre Alfabetização. São Paulo: Cortez, 1996. - FERREIRO, E; TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: ArtMed, 1999. - FREIRE, Paulo. Professora sim, Tia não. Rio de Janeiro: Paz e Terra. - HOFFMANN, Jussara, Avaliação na pré-escola: Um olhar sensível e reflexivo sobre a criança – Ed. Mediação - LERNER, D. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed, 2002.
- LERNER, Délia; SADOVSKY, Patrícia. O sistema de numeração: um problema didático. In: PARRA, Cecília; SAIZ, Irma (Orgs.). Didática da Matemática: reflexões psicopedagogias. Porto Alegre: ArtMed, 1996. - MEC, Diretrizes Curriculares da Educação Infantil - MOYELES, Janet R. e colaboradores, A excelência do Brincar - A Importância da Brincadeira na transição entre educação infantil e anos iniciais –– Ed. Artmed - MOYSÉS, Lúcia. Aplicações de Vygotscky à educação matemática. São Paulo: Papirus, 1997. - ORTIZ, Cisele, Interações: ser professor de bebês: cuidar, educar e brincar: uma ação única. São Paulo: Blucher, 2012. - PANIZZA, M. Ensinar Matemática na Educação Infantil e nas Séries Iniciais. Porto Alegre: ArtMed, 2006. - REDIN, Euclides, Se der tempo a gente brinca – O espaço e o tempo da criança –– Ed. Mediação - SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica 2013. - SOLÉ, I. ET Al. Aprender e Ensinar na Educação Infantil. Porto Alegre: ArtMed,1999. - STOCCO, Smole Katia; DINIZ, Maria Ignes; CANDIDO Patrícia, Brincadeiras Infantis nas Aulas de Matemática. Matemática de 0 a 6 – Volume 1 –– Ed. Artmed - ZABALZA, Miguel A., Qualidade em Educação Infantil –– Ed. Artmed

Posts Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário

Está com dividas? fale Conosco: contato@apostilasconcursosopcao.com.br